Conheça a realidade científica da oxidegradação

Conheça a realidade científica da oxidegradação

De acordo com a Norma Brasileira de terminologia para embalagens plásticas degradáveis e/ou de fontes renováveis (ABNT NBR 15448-1), a degradação é uma alteração na estrutura química do polímero, que leva a uma perda irreversível das propriedades de uso do material. Há várias formas de degradação. Entenda as características de algumas delas: Degradação: Alteração na estrutura química do polímero, que leva a uma perda irreversível das propriedades de uso do material. Biodegradação: Degradação causada por atividade biológica de ocorrência natural por ação enzimática. Biodegradação aeróbia: Degradação causada por atividade biológica de ocorrência natural, por ação enzimática, em presença de oxigênio, causando uma mudança na estrutura química do material, produzindo principalmente dióxido de carbono e matéria orgânica estabilizada. NOTA: O termo “aeróbia” também pode ser encontrado com a grafia “aeróbica”. Da mesma forma, o termo “anaeróbia” pode ser encontrado com a grafia “anaeróbica”. Biodegradação anaeróbia: Degradação causada por atividade biológica de ocorrência natural, por ação enzimática, em ausência de oxigênio ou em ambiente com baixa disponibilidade de oxigênio, causando uma mudança na estrutura química do material, produzindo principalmente metano, matéria orgânica estabilizada e dióxido de carbono. Fotodegradação: Degradação causada por ação da luz. Hidrodegradação: Degradação causada por ação da água (hidrólise). Oxidegradação: Degradação causada por ação do oxigênio (oxidação). Termodegradação: Degradação causada por ação do calor. Desintegração: Alteração física de um material em fragmentos.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *